Estudo

Há mais mulheres a consumir álcool, drogas e tabaco

Há mais mulheres a consumir álcool, drogas e tabaco

A idade média do primeiro cigarro e da primeira bebida alcoólica é aos 17 anos.

O consumo de heroína, de canábis, de álcool e de tabaco está novamente a aumentar - especialmente entre as mulheres. A conclusão é de um estudo do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD) do Ministério da Saúde, divulgado esta terça-feira em Lisboa.

Segundo o quarto "Inquérito nacional ao consumo de substâncias psicoativas na população geral", o consumo de heroína, de canábis e de tabaco nos 12 meses anteriores ao inquérito subiram face aos resultados obtidos no último estudo, elaborado em 2012. As conclusões apontam também para um aumento do consumo do álcool - quer seja nos últimos 12 meses, ao longo da vida ou nos últimos 30 dias. Por outro lado, nos últimos cinco anos houve um aumento dos consumos experimentais de álcool, do tabaco e da canábis.

Parte das subidas, revela o SICAD, explicam-se pelo um aumento generalizado dos consumos entre as mulheres. De acordo com o estudo, o quarto do género feito em Portugal, a maior prevalência do consumo de tabaco deve-se "sobretudo ao aumento do consumo entre as mulheres", verificado em todas as faixas etárias. No caso da canábis e de substâncias psicoativas em geral, homens e mulheres passaram a consumir mais, mas no grupo dos jovens adultos registou-se "uma descida entre os homens e uma subida entre as mulheres".

As mulheres estão também, por outro lado, a consumir mais anfetaminas ao longo da vida. O estudo revela que, face aos resultados de há cinco anos, se verificou uma descida entre os homens e um aumento entre as mulheres - analisando os dados de toda a população entre os 15 e os 74 anos. Especificamente na faixa etária dos jovens adultos, a prevalência subiu, nas mulheres, de 0,2% para 0,4%.

Quanto ao consumo de heroína, o estudo conclui que os números são bastante semelhantes aos de 2012. Contudo, e mais uma vez, "houve uma diminuição da prevalência do consumo entre os homens e uma subida entre as mulheres".

Já a prevalência da cocaína subiu "ligeiramente" na população total, ainda que tenha descido entre a população jovem adulta.

No que diz respeito ao álcool, a percentagem de portugueses que consomem álcool abusivamente ou são dependentes é de 1%, sendo que os homens consomem mais (1,7%) de forma abusiva do que as mulheres (0,4%).

Primeiro cigarro é aos 17 anos

De acordo com o SICAD, a idade média do primeiro cigarro e da primeira bebida alcoólica é aos 17 anos, sendo que o consumo regular de canábis e de tabaco ocorre, em média, aos 18. No caso dos medicamentos e dos esteróides anabolizantes, as idades sobem para os 40 e os 33 anos. Comparativamente com 2012, os consumos de todas as substâncias acontecem, hoje, mais tardiamente.

Por outro lado, e relativamente às adições ao jogo, o SICAD concluiu que há menos pessoas a jogar. Ainda assim, 48% da população já jogou e a prevalência de jogadores em risco de se tornarem patológicos subiu de 0,3% para 0,6%.

Os dados do estudo, apresentado esta manhã no auditório do Hospital Pulido Valente, em Lisboa, são ainda provisórios, uma vez que os última recolha de informação foi feita no final de julho.

ver mais vídeos