Saúde

Idas às urgências sobem e Governo falha objetivo

Idas às urgências sobem e Governo falha objetivo

Os atendimentos nas urgências hospitalares voltaram a aumentar em 2018, deitando por terra os objetivos traçados pelo Ministério da Saúde de redução gradual destes episódios, que constituem um mau indicador de utilização do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Mesmo com mais médicos de família, mais camas de cuidados continuados, maior recurso à linha SNS24, no ano passado as urgências registaram um total de 6,36 milhões de atendimentos, mais 47 mil do que no ano anterior, segundo dados de monitorização dos serviços de urgência do Portal do SNS.

No início da legislatura, a equipa ministerial, então liderada por Adalberto Campos Fernandes, anunciou que pretendia reduzir em 3,5% ao ano as urgências hospitalares. O resultado, afirmaram então, permitiria uma poupança anual de 48 milhões de euros.

Ler mais na edição impressa ou na versão e-paper