Premium

Imobiliário puxa por receitas dos municípios do Norte

Imobiliário puxa por receitas dos municípios do Norte

A reavaliação do valor patrimonial dos imóveis contribuiu para o aumento das receitas dos municípios do Norte, sobretudo nos territórios de baixa densidade, como Trás-os-Montes e o Alto Tâmega.

O IMT (sobre as transações) tem crescido de forma acentuada, nos últimos anos, mas são as poupanças de anos anteriores que estão a ajudar os cofres autárquicos.

Em 2017, os municípios do Norte tiveram receitas de 2,8 mil milhões de euros, mais do que em 2016. Um terço (32,9%) vêm da Administração Central, incluindo os fundos da União Europeia. No global da região, subiram 4%, indica o Norte Estrutura, da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN).