Nacional

Intervenções "profundas" suspendem circulação nas Linhas Corgo e Tâmega

Intervenções "profundas" suspendem circulação nas Linhas Corgo e Tâmega

O fecho das linhas ferroviárias do Corgo e Tâmega deveu-se à necessidade de "intervenções profundas" , explicou a REFER.

A susensão das linhas ferroviárias do Corgo e Tâmega tem por base a necessidade de corrigir o "mau estado das vias em alguns locais", cujas obras não podiam continuar a ser feitas isoladamente, explicou um responsável da empresa.

 "Não se trata de um encerramento, trata-se de uma suspensão da circulação até que as obras sejam iniciadas dentro de aproximadamente quatro meses", salientou à agência Lusa o director de comunicação da Rede Ferroviária Nacional (REFER), José Santos Lopes.

O responsável lembrou que, na sequência do encerramento da Linha do Tua pela tutela, foram dadas indicações pelo Ministério das Obras Públicas e dos Transportes para que "fossem asseguradas inspecções nas várias linhas semelhantes à Linha do Tua", ou seja, "linhas de bitola métrica, que diferem das restantes no que diz respeito à distancia entre o carris, que é mais curta".

"A suspensão da circulação nas Linhas do Corgo [entre Vila Real e Peso da Régua] e Tâmega foi decretada devido ao estado das vias em alguns locais e à necessidade de se fazer uma intervenção profunda. As intervenções caso a caso não podiam continuar, não era razoável", salientou José Santos Lopes.

"Esta situação não podia ser gerida com os comboios a circularem", reiterou o responsável da REFER.

José Santos Lopes admitiu que a suspensão das linhas "possa provocar perturbações" pelo que "vai afectar as populações que precisam do comboio", sublinhando, no entanto, que é por isso que foram "disponibilizados transportes alternativos", que asseguram "condições semelhantes aquelas que existiam com os comboios a circular".

Num comunicado conjunto divulgado terça-feira à noite, a CP e a Refer explicaram que a decisão de encerrar as linhas ferroviárias surge por terem sido "identificados factos negativos relacionados com a condição técnica das linhas de bitola métrica do Tâmega, Corgo e Tua", após o inquérito aos acidentes na Linha do Tua, determinados pelo Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações de 24 de Outubro de 2008.

"A REFER e a CP concluíram pela necessidade de suspender a operação do serviço ferroviário nas linhas do Tâmega e do Corgo e manter a suspensão do serviço na Linha do Tua entre o Cachão e a Foz do Tua, até se executarem as intervenções necessárias ao cumprimento do normativo técnico estabelecido" lê-se no documento.

As empresas prometem assegurar transportes rodoviários alternativos, mas o descontentamento das populações com a decisão já levou a realização de protestos, como aconteceu na estação de Carrazedo.

Contactado pela Agência Lusa, o gabinete da Secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, escusou-se a comentar a decisão, remetendo-a para a REFER e CP.

ver mais vídeos