troika

Jerónimo de Sousa: "Tanta pressa para tramar os trabalhadores"

Jerónimo de Sousa: "Tanta pressa para tramar os trabalhadores"

Jerónimo de Sousa reagiu à notícia de que existem duas versões do acordo assinado com a "troika", criticando a "pressa" em "alterar os prazos" de algumas medidas de austeridade antes do próximo novo governo tomar posse, com vista a "tramar os trabalhadores".

"Aqueles que assinaram o memorando cá e entregaram outro com diferenças para pior em Bruxelas, em relação à lei dos despedimentos, à facilitação e embaratecimento dos despedimentos estão com tanta pressa para alterar os prazos" das medidas de austeridade antes do próximo novo governo tomar posse e do programa ser discutido na Assembleia da República, criticou o secretário-geral do PCP, esta sexta-feira à noite, perante várias centenas de apoiantes num jantar/comício ao ar livre em frente ao Mercado Municipal de Faro.

"Tanta pressa para tramar os trabalhadores, os seus direitos, para despedir mais facilmente, para despedir mais barato. Esta é a marca de classe desta 'troika' estrangeira e desta 'troika' nacional", declarou Jerónimo de Sousa, referindo-se ao PS, PSD e CDS.