Premium

Justiça põe frota de helicópteros do Estado no chão

Justiça põe frota de helicópteros do Estado no chão

Os três helicópteros B3 que integram a frota de meios aéreos do Estado, onde se incluem os Kamov, estão no chão há vários dias após uma providência cautelar com efeitos suspensivos ter sido aceite pelo Tribunal Administrativo de Lisboa.

A ação foi interposta por um dos concorrentes do concurso lançado pela Força Aérea Portuguesa (FAP) há mais de dois meses e ganho pela HeliPortugal. Em causa estão acusações à empresa vencedora.

A um mês do aumento do nível de prontidão do dispositivo de combate a fogos, a 15 de maio, não há garantias de que as aeronaves venham a estar disponíveis naquela data. Com a paragem dos três hélis ligeiros Ecureuil AS350B3, a frota de meios aéreos do Estado para combate a fogos, onde se incluem os seis hélis pesados Kamov, está toda no chão.