Saúde

Número de casos de legionela em Lisboa sobe para 26

Número de casos de legionela em Lisboa sobe para 26

O número de casos de doença dos legionários detetados no Hospital de São Francisco Xavier em Lisboa, desde o dia 31 de outubro, subiu para 26.

O novo balanço de 26 pessoas infetadas com bactéria legionela no Hospital de São Francisco Xavier, em Lisboa, foi divulgado pela diretora-geral de Saúde, Graça Freitas.

Em conferência de imprensa no hospital, a responsável precisou que, dos 26 casos até agora diagnosticados, um doente está numa unidade de saúde privada, outro teve alta, um terceiro está no Hospital Pulido Valente, dois na unidade de cuidados intensivos do Hospital de São Francisco Xavier e os restantes encontram-se internados no Hospital Egas Moniz.

Apesar das medidas adotadas para deter o surto de legionela na rede de água do hospital, de acordo com "as melhores práticas internacionais", Graça Freitas não descartou a hipótese de surgirem nos próximos dias mais casos, tendo em conta o período de incubação de dez dias da doença e o facto de as medidas de contenção terem sido tomadas depois de identificados os primeiros casos.

Presente na mesma conferência de imprensa, o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, deu à Direção-Geral de Saúde (DGS) e ao Instituto Nacional de Saúde (INSA) "um prazo máximo de duas semanas" para apresentarem ao Governo um relatório preliminar sobre este surto da doença do legionário.

"Tendo sido seguidas as melhores práticas, alguma coisa correu mal. A mim, o que me incumbe enquanto responsável político é perceber que - pela evidência dos relatos, pela primeira aproximação aos factos, o que foi dito e visto é que todos os procedimentos foram seguidos de acordo com as melhores práticas - ainda assim alguma coisa correu mal", disse Adalberto Campos Fernandes.

"Portanto, é muito simples. Todos terão de perceber que a nossa obsessão neste momento é perceber o porquê de, tendo sido cumpridos os procedimentos, [alguma coisa] ter corrido mal. E não descansaremos enquanto essa identificação daquilo que correu mal não seja conhecida", frisou.

As declarações do ministro surgem um dia depois de Graça Freitas ter declarado que "nada falhou" na prevenção e nas medidas de controlo da infeção com a bactéria legionela no hospital, já que "nem sempre as melhores medidas conseguem contrariar esta dinâmica das bactérias".

Este domingo, o secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, visitou o Hospital São Francisco Xavier para se inteirar do estado dos doentes e das medidas tomadas no âmbito das ocorrências da doença dos legionários.

A doença dos legionário tem sintomas como tosse, calafrios, dificuldades respiratórias, dores musculares, febre alta ou sintomas gastrointestinais como diarreia e vómitos, sendo transmitida pela inalação de aerossóis contaminados com a bactéria e não através da ingestão de água.