Eleições

Leonor Beleza candidata-se à liderança da EPIS

Leonor Beleza candidata-se à liderança da EPIS

A presidente da Fundação Champalimaud encabeça lista única para a Associação Empresários Pela Inclusão Social, levando consigo vários empresários conhecidos e algumas outras figuras públicas.

Leonor Beleza, presidente da Fundação Champalimaud e ex-ministra da Saúde, é a cabeça de lista única à presidência da direção da Associação Empresários Pela Inclusão Social (EPIS) e a provável sucessora de António Vitorino, antigo presidente do mesmo organismo, para o triénio 2019-2021,

O objetivo de dar continuidade ao trabalho da associação mantém-se. Desde 2006, ano de criação da EPIS, já foram acompanhados mais de 29 mil alunos por todo o país, tendo sido apoiados no desenvolvimento das atitudes e competências adequadas para alcançarem o sucesso escolar e para atingirem, no mínimo, 12 anos de escolaridade.

Carlos Gomes da Silva (Fundação Galp), Henrique Soares dos Santos (Jerónimo Martins) e Rui Pedroto (Fundação Manuel António da Mota) vão manter-se na direção, integrando a lista liderada por Leonor Beleza.

Para a vice-presidência da Mesa da Assembleia Geral, estão nomeados Eduardo Catroga e José Miguel Júdice (PLMJ) , bem como Manuel Alfredo de Mello (Sovena) e Luís Magalhães (Deloitte) para a presidência e vice-presidência do Conselho Fiscal. Por fim, Luís Palha da Silva está indicado para a presidência do Conselho Consultivo.

A lista será submetida a votos na próxima Assembleia Geral, no dia 23 de maio.

A EPIS visa o apoio a alunos dos 1.º, 2.º e 3.º ciclos e secundário, no ensino público em Portugal, que vivem em contextos socioeconómicos desfavorecidos e em situação de risco que os impossibilite de atingir o sucesso escolar e de não completar o 12.º ano de escolaridade.

Esta associação é, atualmente, o maior parceiro privado do Ministério da Educação e dos governos regionais dos Açores e da Madeira no combate ao insucesso e abandono escolar.

Segundo o antigo presidente de direção, António Vitorino, num comunicado na página oficial da EPIS, a associação "procura ter impacto relevante no terreno em todo o país e em grande escala, apontando caminhos inovadores e testando boas práticas através de projetos-piloto realizados em parceria com entidades nacionais e locais, públicos e privados", divulgando depois as metodologias testadas e os seus respetivos resultados.

No presente ano letivo, de 2018/19, a EPIS encontra-se a acompanhar cerca de 9048 alunos de todos os ciclos de escolaridade, em 277 escolas de 44 concelhos do Continente e 3 ilhas dos Açores.

Em 13 anos de atividade, esta é a maior presença geográfica da associação.