Bruxelas

Linha do Norte entre Ovar e Gaia recebe 119 milhões de euros para renovação

Linha do Norte entre Ovar e Gaia recebe 119 milhões de euros para renovação

A Comissão Europeia vai atribuir 119 milhões de euros a Portugal para renovação da linha ferroviária do Norte, no troço Ovar-Gaia, verba que provém dos fundos da política de coesão e se destina a criar "maior conforto e segurança".

Segundo a informação hoje divulgada pelo executivo comunitário, com estes fundos da União Europeia (UE) "os passageiros beneficiarão de um tempo de viagem mais curto, maior conforto e maior segurança neste eixo".

Em causa está, assim, a modernização do troço Ovar-Gaia da Linha do Norte, "que faz parte da rede transeuropeia de transportes", assinala Bruxelas.

Ao todo, a Comissão Europeia vai atribuir quatro mil milhões de euros, no âmbito da política de coesão, a 25 grandes projetos de infraestruturas em 10 Estados-membros.

Além de Portugal, os beneficiários são a Bulgária, a República Checa, a Alemanha, a Grécia, a Hungria, a Itália, a Malta, a Polónia e a Roménia.

"Os projetos abrangem uma vasta gama de domínios: saúde, transportes, investigação, ambiente e energia", nota Bruxelas, adiantando que, com o cofinanciamento nacional, o investimento total nestes projetos ascende a oito mil milhões de euros.

Falando na conferência de imprensa de divulgação destes apoios, em Bruxelas, a comissária europeia responsável pela Política Regional, Corina Cretu, observou que estes projetos "demonstram a aposta e o esforço dos Estados-membros da UE" nesta área.

Corina Cretu referiu que, para o período 2014-2020, foram aprovados até ao momento 258 grandes projetos de infraestruturas na área da política regional, que receberam verbas comunitárias de 32 mil milhões de euros, montante que equivaleu a metade do investimento.

A responsável disse ainda esperar que "este não seja o último pacote" de apoio neste mandato, visto que "existem outros projetos em análise".

Em causa estão grandes projetos submetidos à Comissão Europeia, que os avalia e decide sobre a atribuição de fundos na área da política de coesão, num apoio que é de pelo menos 50 milhões de euros ou de 75 milhões de euros no caso dos transportes.