BE

Lista da direcção do Bloco exclui Joana Amaral Dias

Lista da direcção do Bloco exclui Joana Amaral Dias

A lista de oitenta elementos proposta pela direcção do Bloco de Esquerda à Mesa Nacional aposta na "continuidade estratégica" mantendo os principais nomes do partido, e exclui Joana Amaral Dias.

Francisco Louçã volta a liderar a lista de 80 nomes à Mesa Nacional, o órgão máximo do Bloco entre convenções, onde se mantêm Luís Fazenda, Ana Drago, Miguel Portas, Fernando Rosas, Helena Pinto e Cecília Honório.

Entre as poucas mudanças regista-se a saída de Joana Amaral Dias que, de acordo com fonte do BE, não foi incluída na Mesa Nacional devido a ter "reduzido a sua participação política no partido".

Em 2007, a manutenção de Joana Amaral Dias na Mesa Nacional foi contestada por alguns delegados depois de ter apoiado Mário Soares às presidenciais de 2006.

"Esta é a lista de oitenta militantes que fazem o combate da esquerda socialista (...) aceita a responsabilidade e responde pelo percurso feito até aqui mantendo a continuidade estratégica para reafirmar o Bloco de Esquerda como alternativa socialista", afirmou o dirigente bloquista Jorge Costa, durante a apresentação da lista da direcção, afecta à Moção A.

A lista da direcção do BE, que elegeu em 2007 perto de 80 por cento do total da Mesa Nacional, inclui 29 mulheres, mais um terço do total.

Na Moção C, segunda com mais delegados à VI Convenção, a lista é liderada por João Delgado, Gil Garcia e Isabel Faria.

Durante a apresentação da sua lista, com cinquenta aderentes, João Delgado pegou nas palavras de Francisco Louçã para lançar críticas à actual direcção e para pedir mais "democracia e participação" no partido.

A Moção B apresenta 29 candidatos à Mesa Nacional, com Teodósio Alcobia e Paulo Manuel Fernandes Silva a encabeçarem esta lista.

Em 2007, a lista da maioria elegeu 62 por cento da Mesa Nacional [composta por 80 elementos] com a oposição interna a reforçar a presença.

ver mais vídeos