Premium

Mais de 40 mil doentes ultrapassaram tempo de espera máximo para cirurgia

Mais de 40 mil doentes ultrapassaram tempo de espera máximo para cirurgia

No final de janeiro deste ano, 42 514 doentes já tinham ultrapassado o tempo máximo de resposta garantido (TMRG) para cirurgia. Ou seja, já deviam ter sido operados.

São 17,6% do total, mais 5,5 pontos percentuais face a 2014, quando se atingiu o resultado mais baixo de sempre (12,1% de inscritos fora do TMRG). Ao JN, o Ministério da Saúde revela ter já traçado um plano de ação para os hospitais reduzirem os tempos de espera em sete especialidades consideradas críticas. Os doentes daquelas áreas em espera há mais de um ano terão agora de ser operados até ao final de 2019.

De acordo com dados do Portal da Transparência, no final de janeiro deste ano, estavam inscritos para cirurgia 240.946 mil utentes, dos quais 82,4% estavam dentro do TMRG, menos três pontos percentuais face a período homólogo do ano passado. Aliás, a percentagem de doentes que já deveria ter sido operada tem vindo a aumentar todos os meses, com maior incidência desde o ano passado, quando entrou em vigor a redução, definida pelo Governo, dos tempos de espera de 270 para 180 dias nos casos de cirurgias de prioridade normal [ler ao lado].