Ovibeja

Marcelo não responde ao Bloco sobre as pressões nas PPP

Marcelo não responde ao Bloco sobre as pressões nas PPP

"Estou aqui para falar de agricultura, de pecuária e daquilo que hoje não nos preocupa que é a seca, porque chove muito em Beja", respondeu Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas quando questionado sobre a reação do Bloco de Esquerda (BE) a propósito das PPP, que acusou o presidente da República "estar a fazer pressão" sobre os partidos.

Falando à margem da visita à Ovibeja, que inaugurou esta quarta-feira, Marcelo justificou que "não deve estar a comentar posições partidárias".

"Eu respeito a posição de todos os partidos, cada partido defende, naturalmente, a sua dama, a sua posição, e aquilo que for votado na Assembleia da República há de chegar ao presidente até julho e o presidente nessa altura ponderará e tomará a decisão", rematou.

A Lei de Bases da Saúde "é uma matéria que está no parlamento e o parlamento decidirá e, quando chegar o diploma às mãos do Presidente, o Presidente decidirá". E acrescentou: "Isso é que é a democracia, estamos na véspera do 25 de Abril, o 25 de Abril é feito desse pluralismo, e depois o presidente, em consciência, de acordo com o que se sempre defendeu, decidirá".

Questionado pelo JN sobre o facto da Ordem dos Enfermeiros ter pedido a intervenção do presidente da República para "correr com a ministra da Saúde", Marcelo justificou com um "não tenho conhecimento de nenhum tipo de comunicação chegada a Belém. Além de que nunca iria fazer um comentário público de relações entre duas entidades", concluiu.

Tema fraturante na região nos últimos dias é a plantação dos olivais intensivos e super-intensivos, com o Partido Ecologista "Os Verdes" a acusar os olivicultores de criarem um grave problema ambiental, o que levou a uma dura reação da Federação de Agricultores e da Associação de Olivicultores. "Como enfrentar a realidade? É necessário conjugar agricultura com ambiente. Deve ser debatido abertamente. Não há uma sem a outra", resumiu o presidente.

Sobre a feira agropecuária Ovibeja, Marcelo justificou que "está num ótimo caminho. Beja não pode ficar fora, nem afastada de uma realidade tão importante para o país. Na agricultura houve uma mudança radical e positiva com a chegada de muita gente nova ao setor. Quem dizia há 20 anos que a agricultura estava morta, enganou-se", concluiu.

Imobusiness