Manifestação

Marcha das Galdérias: Mais um ano, mesma luta

Marcha das Galdérias: Mais um ano, mesma luta

A marcha contra o assédio, violência sexual e culpabilização das vítimas volta a percorrer as ruas do Porto este sábado. Numa noite sem preconceitos, a vestimenta fica ao critério de cada um.

"Deixa passar, deixa passar, sou feminista e o mundo eu vou mudar!", ouvem-se os cânticos de mais de uma centena de mulheres que caminham pela baixa do Porto, em defesa de um mundo onde o assédio sexual não é convidado. "O lugar da mulher é onde ela quiser", defendem, e este mês é na Marcha das Galdérias, que arranca a oitava edição na Praça Carlos Alberto.

Como manda a regra, as manifestantes vão percorrer os pontos mais frequentados da movida portuense. Sim, elas estão a pedi-las, "Autonomia, Liberdade e Justiça" e, este sábado, 13 de julho, pelas 22 horas, soma-se mais um ano de luta. "Em 2019, esperamos que mais pessoas possam tomar o passo de se juntar a nós nas ruas e reclamar, a uma só voz, aquilo que já devia ser nosso por direito", sublinha a organização.

A "Slutwalk" é um movimento feminista internacional, inicialmente fundado no Canadá, em 2011, que pretende denunciar e combater a culpabilização das vítimas dos crimes sexuais e domésticos. Manifesta-se por uma "cidadania plena, com segurança e autodeterminação" para todas as pessoas, independentemente do género. "A igualdade de direitos para todos os cidadãos não é uma realidade em Portugal", alerta o coletivo portuense, sobre a necessidade de se criar uma marcha. "Os progressos são lentos, sempre sujeitos a retrocessos, consoante as orientações políticas de quem governa".

Para Carolina Marcello, coorganizadora da "Slutwalk Porto - Marcha das Galdérias", o assédio sexual, a violência de género e a desigualdade são questões que afetam todas as pessoas, enquanto sociedade. "Queremos do nosso lado, a marchar connosco, toda a gente que acredita numa sociedade mais justa", explica. A identidade de género, orientação sexual e aparência não são factores de exclusão.