Nacional

Mário Soares acusa Governo de se desinteressar das pessoas e só ver números

Mário Soares acusa Governo de se desinteressar das pessoas e só ver números

O antigo Presidente da República Mário Soares condenou esta quarta-feira a política do Governo para a resolução da crise no País, dizendo expressamente que os governantes "desinteressaram-se completamente das pessoas e só veem números".

Na intervenção que proferiu esta noite no auditório da Faculdade de Engenharia do Porto, no âmbito do ciclo de debates "Novos Paradigmas", Soares falou, durante os 15 minutos de que dispunha, sobre a crise em Portugal e teceu fortes críticas às medidas anunciadas pelo governo de Pedro Passos Coelho na proposta de Orçamento de Estado para 2012.

"O Governo está a fazer uma política economicista (...). Corta em tudo o que pode cortar e não pensa que as pessoas é que contam", afirmou Soares, sintetizando que o anunciado corte dos subsídios de férias e de Natal no sector público é "um disparate tremendo".

Perante uma audiência a rondar as 400 pessoas, o ex-chefe de Estado também destacou o que considera bem feito, elogiando as declarações hoje proferidas pelo atual Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva.

"Ouvi hoje o Presidente da República e fiquei satisfeito com aquilo que ele disse", destacou, alertando que "não podemos destruir tudo por causa da austeridade. Trata-se de uma brutalidade para os portugueses".

Num outro passo da sua intervenção, Mário Soares enfatizou que não acredita que "Portugal deixe de ser uma Nação, porque acredito na História de Portugal e nos portugueses".

Já a terminar e dirigindo-se aos jovens presentes na sala, Soares exortou-os a fazerem ouvir a sua voz: "Não podemos aceitar que isto continue assim. Temos de reagir como País e, jovens, a vossa voz tem de ser ouvida".