eleições legislativas

Mário Soares: "Não vale nada insultarem-se uns aos outros"

Mário Soares: "Não vale nada insultarem-se uns aos outros"

O antigo presidente da República Mário Soares diz que o discurso dos dirigentes partidários na pré-campanha devia ter sido "mais sensato", não lhes valendo nada "andarem a insultar-se uns aos outros".

"É necessário as pessoas terem bom senso, com cada um puxar a brasa à sua sardinha, mas com boa educação e com cordialidade, porque nas democracias não há inimigos", afirmou.

Mário Soares falava aos jornalistas à margem da Feira do Livro de Celorico de Basto, esta segunda-feira, para cuja abertura foi convidado pelo antigo líder do PSD Marcelo Rebelo de Sousa, que tem origens familiares neste concelho do interior do distrito de Braga.

A propósito do momento político do país, o antigo secretário-geral do PS disse estar esperançado de que "o bom senso vai chegar", porque, sublinhou, "eles vão ter de se associar para salvar o país".

"A situação do país é demasiado difícil para andarem às turras uns com os outros", insistiu.

Escusando-se "a fazer prognósticos" sobre as legislativas de 05 de Junho, reafirmou ser desejável uma maioria. "Como é que vai fazer-se essa maioria é que se vai ver só depois das eleições", observou aos jornalistas.

Sobre as picardias entre o PSD e o CDS nestes primeiros dias de campanha eleitoral, Mário Soares considerou-as "um incidente de percurso que não tem grande importância".