Saúde

Medicamentos mais baratos não convencem doentes portugueses

Medicamentos mais baratos não convencem doentes portugueses

O Estado pagou 12 milhões de euros às farmácias entre janeiro de 2017 e março deste ano, para incentivá-las a dispensar os medicamentos mais baratos.

Com este apoio, a venda de fármacos mais económicos cresceu 3% no ano passado, mas, na prática, a maioria dos portugueses continua a comprar os genéricos mais caros. E, mesmo com o incentivo do Governo, as farmácias garantem que estão a perder milhões de euros na faturação.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

Imobusiness