Exclusivo Edição Impressa

Mil queixas contra hospitais por barrarem familiares de utentes

Mil queixas contra hospitais por barrarem familiares de utentes

Aumento do afluxo de utentes usado como argumento para restringir acesso de forma temporária. Reguladora notificou sete hospitais no ano passado.

A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) recebeu, no ano passado, 974 reclamações de pessoas a quem foi vedado o "direito a acompanhamento durante a prestação de cuidados" nos serviços de urgência dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Sete unidades - os centros hospitalares do Porto, Entre Douro e Vouga, Lisboa Central e Setúbal, e os hospitais Garcia de Orta, Vila Franca de Xira e Senhora da Oliveira, em Guimarães - foram alvo de instruções por parte da ERS, no sentido do cumprimento rigoroso da lei que estabelece que todos os doentes têm direito a acompanhamento por alguém à sua escolha.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

ver mais vídeos