Nacional

Ministro da Defesa decide renunciar ao subsídio de alojamento

Ministro da Defesa decide renunciar ao subsídio de alojamento

O ministro da Defesa decidiu também renunciar ao subsídio de alojamento que tinha atribuído, de aproximadamente mil euros, em solidariedade com os seus colegas de Governo, comunicou a agência Lusa fonte do seu gabinete.

"O ministro da Defesa Nacional decidiu renunciar, também, ao subsídio de alojamento, em solidariedade com os outros membros do governo que o fizeram, apesar de não ter casa própria em Lisboa", disse fonte do gabinete de Aguiar-Branco

A mesma fonte adiantou que, "apesar da renúncia, José Pedro Aguiar-Branco mantém, igualmente, a decisão de não utilizar o Forte de São Julião da Barra, Residência Oficial do Ministro da Defesa Nacional de Portugal".

Aguiar-Branco, que tem residência no Porto, tinha atribuído um subsídio de alojamento no valor de 1035 euros brutos, correspondentes a 75% das ajudas de custo diárias.

Esta decisão segue-se à do ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, e do secretário e Estado das Comunidades, José Cesário, de renunciarem aos respectivos subsídios de alojamento.