PSD

Negrão afasta três assessores da era Passos

Negrão afasta três assessores da era Passos

Fernando Negrão exonerou, esta sexta-feira, três assessores da bancada do PSD, ligados à anterior direção do partido. Dois deles, António Valle e Rudolfo Rebelo, acompanharam Passos Coelho durante vários anos. Anabela Mendes, que fez a comunicação do Ministério da Justiça no mandato de Paula Teixeira da Cruz, foi também afastada.

A decisão, que o líder dos deputados do PSD deixou para ser comunicada pelo seu chefe de gabinete ao final da manhã desta sexta-feira, surge duas semanas depois de Negrão ter garantido que contava com toda a equipa, numa reunião marcada após a notícia avançada pelo JN, a 28 de fevereiro - dando conta de um processo de dispensas na bancada, a iniciar-se logo após a eleição dos coordenadores parlamentares do PSD.

Anabela Mendes tinha sido contratada em janeiro, quando Hugo Soares ainda era líder parlamentar. Já António Valle e Rudolfo Rebelo tinham outra ligação à bancada. O primeiro esteve ligado ao partido desde 2010, sempre ao lado de Passos, enquanto o segundo era agora assessor parlamentar com uma avença, depois de ter sido assessor para os assuntos económicos de Passos.

Um dos elementos exonerados lamentou, ao JN, "a pequenez, mesquinhez e falta de dignidade da direção parlamentar", que havia sossegado todos quanto a eventuais exonerações. "É natural mexer-se em equipas, para torná-las mais eficazes, mas não é de um dia para o outro, demonstrando algum desrespeito pelo trabalho destas pessoas e até falta de dignidade política", acrescentou aquele elemento.

O JN sabe que os cortes não se ficarão por aqui. "Há muitos gastos e é preciso adaptar custos aos benefícios, percebendo quais as necessidades reais da bancada", garantiu, há duas semanas, um dirigente ligado a Rui Rio.

ver mais vídeos