Premium

O mistério da cadela que fugiu do Algarve e apareceu no Porto

O mistério da cadela que fugiu do Algarve e apareceu no Porto

"Maus", a rafeira que levou o belga Tony a fazer 600 km para a resgatar e que juntou uma comunidade de desconhecidos para a procurar. Esta história tem um final feliz.

A vida sinuosa da cadela Maus começa ainda antes dela nascer, ainda na barriga da mãe, Lulu, corria 2014. Chama-se Maus, nome invulgar para um cão a não ser para fãs de Spiegelman e da sua BD dos ratos maus nazis, porque o dono é belga e ela parecia um ratinho quando nasceu, daí o nome "mouse", que é "rato" em inglês, ou Maus em fonético português.

Estava então nesse momento Maus no ventre da mãe, ela e os nove irmãos que iam nascer, e a mãe Lulu vagueava perdida, muito grávida e desvalida, a arrastar o barrigão pelas colinas atrás da casa de Tony, um ex-guarda prisional belga que se apaixonara por Silves e pelo nosso Sul. Honorável e piedoso, Tony, sobrenome Croonenborghs, que é um coração de manteiga apesar do seu ar de durão, recolhe a muito prenhada Lulu e uma semana depois, era manhã no seu pátio solar, vê 10 crias nascer.