Nacional

O país maçónico está dividido entre Norte e Sul

O país maçónico está dividido entre Norte e Sul

Guimarães e Ponte de Sor acolhem, este sábado, praticamente à mesma hora, duas conferências que são vistas como uma espécie de tiro de partida para a corrida à próxima liderança do Grande Oriente Lusitano (GOL).

A disputa, que se fará em eleições em meados de 2017, faz antever uma divisão do país maçónico entre as lojas do Norte e Centro do país e as lojas do Sul, não obstante a maior incerteza que é reconhecidas aos maçons de Lisboa.

"É uma primeira sondagem ao posicionamento dos exércitos", assume um maçon, ao JN, sobre simultaneidade das conferências que vão ser protagonizadas por dois potenciais candidatos ao lugar de grão-mestre da maior obediência maçónica: o politólogo José Adelino Maltez e o historiador António Ventura.

Além da curiosidade sobre qual conferência atrairá mais apoios - se a de José Adelino Maltez, na Associação Artística Vimaranense, a partir das 15.30 horas; se a de António Ventura, no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor, pelas 16 horas -, o dia de amanhã também poderá ajudar a esclarecer a posição do atual grão-mestre, Fernando Lima.

Segundo as informações recolhidas pelo JN, os convites endereçados internamente aos "irmãos" do GOL anunciam a presença do atual grão-mestre em ambas as conferências. Mas é duvidoso que Fernando Lima - que no mundo "profano" preside à Galilei, holding que se chamou Sociedade Lusa de Negócios e foi dona do BPN - marque presença em Guimarães e Ponte de Sor.

Se existe essa dúvida, não é só por faltar o dom da ubiquidade ao grão-mestre. José Adelino Maltez faz a sua preleção sobre "República: Mátria e Pátria" na Associação Artística Vimaranense, que é liderada por Francisco Teixeira, um maçon que tem sido bandeira da contestação à liderança de Fernando Lima. E esta contestação colhe apoio em grande parte das lojas do Norte e Centro do país, o qual deverá ser transmitido a uma candidatura de José Adelino Maltez a grão-mestre do GOL, se este vier assumi-la.

Pelo contrário, a fação de Fernando Lima, onde milita o historiador que vai hoje falar de "A maçonaria e Ponte de Sor (1904-1935)", reunirá maior apoio entre Leiria e o Algarve. As grandes dúvidas residem nas lojas de Lisboa, às quais é reconhecida menos disciplina de voto, e nas próprias intenções de Fernando Lima. O grão-mestre é próximo de António Ventura - que não deverá avançar sem o seu aval - e tem dado sinais de que pode desejar concorrer a um terceiro mandato.

As candidaturas a grão-mestre do GOL podem ser formalizadas até 60 dias antes das eleições. Os maçons com direito de voto são muitos mais na área a Norte de Leiria do que a sul, sem contar com os de Lisboa. Mas, com estes, o Sul fica com um poder de voto muito próximo do que tem o bloco Norte/Centro.