Bruno Vitorino ataca Rio

"O que distingue um presidente de um líder é a capacidade de unir"

"O que distingue um presidente de um líder é a capacidade de unir"

O presidente da distrital de Setúbal, Bruno Vitorino, atacou a forma como o presidente do PSD, Rui Rio, tem gerido o processo de formação de listas para as Eleições Legislativas.

À entrada para o Conselho Nacional de Guimarães, esta terça-feira à noite, Vitorino deu a entender que não considera Rio um bom líder.

"Gostava que o PSD fosse para qualquer embate eleitoral unido. O que distingue um presidente de um líder é a capacidade de aglutinar e unir à sua volta", atirou Bruno Vitorino, referindo-se à exclusão de vários nomes relevantes do partido das listas, entre os quais o dele próprio.

Bruno Vitorino e a distrital de Setúbal tinham proposto o nome de Maria Luís Albuquerque para encabeçar a lista daquele distrito, mas Rui Rio vetou o nome e avocou as escolhas, entregando a tarefa a Fernando Negrão.

"Maria Luís Albuquerque foi a pessoa que nós achamos que, do ponto de vista político e da capacidade técnica e também das suas qualidades humanas melhor representaria o PSD no distrito", frisou o líder da distrital de Setúbal, dizendo que "às vezes mais vale ter um amigo na Nacional do que ser presidente de uma Distrital".

Para Vitorino, "não houve bom senso nem equilíbrio na relação que é preciso ter entre a estrutura nacional e as distritais".