Premium

O sonho de ser mãe apesar da esclerose múltipla

O sonho de ser mãe apesar da esclerose múltipla

Joana trabalha, tem uma filha e vai lançar um blogue para contar o seu dia dia. Doença afeta cerca de oito mil portugueses e atinge cada vez mais jovens, mas é possível ter uma vida normal.

Afeta cada vez mais pessoas e é uma doença de gente jovem, de tal forma que os casos pediátricos têm crescido a olhos vistos. Estima-se que haja oito mil doentes em Portugal com esclerose múltipla (EM), 500 com menos de 18 anos. Joana Rosas tem 39 anos e já lá vão 15 desde o diagnóstico. Há dois, tirou da gaveta o sonho de ser mãe, adiado com a desculpa da doença.

"Hoje, tenho uma vida normalíssima e raramente me lembro que tenho esclerose múltipla", conta. Mas nem sempre foi assim. Joana acordou com as mãos adormecidas no dia em que comemorava 24 anos. "Lavar o cabelo doía, pôr um brinco era difícil. Como o meu pai é médico, queixei-me e fui a um neurologista", explica. Foi o primeiro surto que teve, mas o diagnóstico só chegou depois de uma ressonância magnética lhe detetar lesões, passados 15 meses.

ver mais vídeos