Em atualização

Oficiais do Exército desmarcam protesto de quarta-feira

Oficiais do Exército desmarcam protesto de quarta-feira

Os oficiais do Exército português desconvocaram, esta terça-feira, a manifestação marcada para quarta-feira contra a exoneração de cinco comandantes, na sequência do furto de armamento militar em Tancos.

Fonte ligada à organização deste protesto confirmou à agência Lusa que a iniciativa foi desconvocada. O protesto visava manifestar solidariedade com os comandantes afastados temporariamente na sequência das averiguações internas ao furto de material de guerra, em Tancos, Santarém.

Os oficiais previam concentrar-se pelas 11.30 horas junto ao Monumento Nacional aos Combatentes do Ultramar, Museu do Combatente, em Belém, e seguir para o Palácio de Belém, onde iriam depor as espadas.

O gesto de entregar a espada "simboliza a perda do comando", assinalou à Lusa o coronel na reforma Tinoco de Faria, um dos promotores da iniciativa: "Entregamos a nossa espada, em solidariedade com aqueles que, sem responsabilidade nenhuma, o perderam", afirmou, segunda-feira.

O chefe do Estado-Maior do Exército, Rovisco Duarte, anunciou, no sábado, que demitiu cinco comandantes de unidades do ramo para não interferirem com os processos de averiguações.

Horas mais tarde, o porta-voz do Exército esclareceu que o afastamento dos comandantes era temporário.

Imobusiness