Hospital

Cirurgia correu bem e Marcelo ficará internado mais 48 horas

Cirurgia correu bem e Marcelo ficará internado mais 48 horas

O presidente da República foi esta quinta-feira operado de urgência a uma hérnia umbilical. A cirurgia correu bem e Marcelo Rebelo de Sousa deverá ficar internado mais 48 horas.

Pelas 16.30 horas, o médico Eduardo Barroso, que liderou a cirurgia a Marcelo Rebelo de Sousa, no hospital Curry Cabral, em Lisboa, disse aos jornalistas que a "operação durou cerca de uma hora, correu bem" e que o chefe de Estado deverá ficar internado mais 48 horas.

O presidente da República está bem disposto e até pode "despachar" assuntos e documentos do quarto do hospital, disse o médico cirurgião.

Eduardo Barroso explicou que a operação estava prevista para 04 de janeiro, mas foi antecipada para esta quinta-feira, depois de o médico da Presidência, Daniel Matos, ter diagnosticado que a hérnia estava estrangulada. "O intestino meteu-se no orifício da hérnia. Obrigava a uma intervenção de urgência que, felizmente foi feita", explicou Eduardo Barroso.

Quanto à alta é possível em dois dias, mas Eduardo Barroso admite que "depende da pressão que ele [Marcelo] fizer". "Se ele quiser ir mais cedo para casa, posso ir vê-lo a casa", acrescentou.

A operação simples, geralmente feita por médicos mais jovens, demorou cerca de uma hora, e foi feita por Eduardo Barroso, enquanto diretor clínico de cirurgia do hospital, e amigo pessoal do presidente, explicou o médico.

De acordo com a Presidência, o chefe de Estado "cancelou toda a agenda de hoje, bem como a dos próximos dias, incluindo as deslocações previstas para 31 de dezembro e 01 de janeiro", às regiões afetadas pelos incêndios de outubro.

Marcelo Rebelo de Sousa não vai ser substituído temporariamente pelo presidente da Assembleia da República, a segunda figura na hierarquia do Estado Português, a seguir ao presidente.

No primeiro dia do ano, é tradicional o Presidente dirigir ao país uma mensagem de Ano Novo, que este ano deveria ser feita a partir de Vouzela, um dos concelhos afetados pelos incêndios de outubro, região que ia visitar nesses dias.

A 31 de dezembro, o Presidente tinha planeado visitar os concelhos de Oliveira do Hospital, distrito de Coimbra, e no dia 1 de janeiro de 2018 iria a Arganil, também no distrito de Coimbra, Santa Comba Dão e Vouzela, ambos no distrito de Viseu, de onde iria fazer, em direto, a mensagem de Ano Novo.

Marcelo Rebelo de Sousa passou o dia de Natal em Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra, concelhos afetados pelos incêndios de junho.