Inovação

Politécnico de Castelo Branco vai ter curso de drones

Politécnico de Castelo Branco vai ter curso de drones

O Instituto Politécnico de Castelo Branco vai ministrar no próximo ano letivo o curso técnico superior profissional em Fabrico e Manutenção de Drones.

"Trata-se de mais uma aposta da instituição numa oferta formativa numa área de vanguarda e em expansão", refere em comunicado o presidente do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB), Carlos Maia.

O novo curso técnico superior profissional (CTeSP) em Fabrico e Manutenção de Drones foi recentemente aprovado e vai ser ministrado na Escola Superior de Tecnologia de Castelo Branco (ESTCB).

Carlos Maia explica que a instituição tem um corpo docente qualificado e conta com várias parcerias com empresas já bem implantadas no mercado, fatores que tornaram possível a aprovação desta formação que poderá ser estrutural para o IPCB e para a região.

"Estamos convictos de que terá uma elevada procura. Continuamos a estabelecer parcerias para consolidar esta aposta e já foram encetados contactos no sentido de a Força Aérea vir a integrar a lista de parcerias, o que para além de todo o capital de conhecimentos que enriquecerão o curso, permitirá a disponibilização de campos de estágio privilegiados para os alunos", sustentou.

Sublinha ainda que o crescimento da atividade económica neste setor de atividade é inequívoco e adianta que as aplicações de caráter lúdico rapidamente se expandiram para o setor de serviços, com aplicações no ramo da segurança, proteção civil, operações policiais, produção audiovisual, topografia, agricultura, manutenção, entre outros.

"Atualmente, no nosso país e em particular na região de influência do IPCB, tem-se registado uma escalada ao nível da cadeia de valor com a instalação de duas empresas cuja atividade económica principal é o fabrico e a comercialização de drones (...)", lê-se no documento.

Carlos Maia sustenta que a existência de laboratório de ensaios aeronáuticos nas instalações do ISQ em Castelo Branco, que conta entre os seus clientes com a Agência Espacial Europeia e a Embraer, tem tido um efeito catalisador para a atração de empresas do setor aeronáutico para esta região.

"Espera-se que estas empresas venham a alavancar a atividade económica de empresas do ramo metalomecânico e de estruturas, que, atuando a montante, se possam especializar nesta área e diversificar a sua produção e os seus clientes", frisou.

Segundo este responsável, compete ao IPCB, no âmbito da sua missão, responder ao desafio de qualificar os jovens para os empregos do futuro, respondendo desde já às necessidades atuais das empresas sediadas na sua região.

As inscrições para este curso podem ser realizadas de 1 de agosto a 6 de setembro de 2017, nos serviços do IPCB.

ver mais vídeos