eleições

Portadores do Cartão de Cidadão têm de procurar número de eleitor

Portadores do Cartão de Cidadão têm de procurar número de eleitor

O recenseamento eleitoral automático está a criar dificuldades a milhares de cidadãos que não sabem onde terão de votar no dia 7 de Junho. O Governo tomou medidas para esclarecer os portadores do novo Cartão de Cidadão e os jovens.

Os portadores do cartão de cidadão que não se inscreveram por sua iniciativa no recenseamento eleitoral ficaram automaticamente inscritos por via de terem requerido o dito cartão. A lei que tornou automático o recenseamento eliminou também a necessidade de inserir o número de eleitor. Isto obrigou os cidadãos a terem de procurar saber qual o número que lhes foi atribuído para poderem votar.

Podem conhecê-lo na sua sede de junta de freguesia ou acedendo via internet ao sitewww.recenseamento.mai.gov.pt, ou ainda enviando uma sms gratuita para 3838 (RE, espaço, número de B.I. ou de Cartão de Cidadão, ano-mês-dia).

Só que os serviços podem passar informação errada aos votantes. Nesse caso, é sugerido o número 808 206 206. A Linha de Informação Eleitoral estará disponível a partir de 1 de Junho e funcionará igualmente nos dias 6 e 7 de Junho.
 
Segundo o governo, "a criação desta Linha de Informação ao cidadão eleitor complementa  um conjunto de meios de esclarecimento que têm sido accionados e que permitem facilmente ao cidadão saber a freguesia onde se encontra recenseado". 

Daí que o ministério da Administração Interna, responsável pelo recenseamento eleitoral, tenha preparado um anúncio televisivo de cerca de 20 segundos para esclarecer e incentivar os portadores do cartão de cidadão e os jovens a conhecerem o seu local de voto, e a irem votar.

Para além da RTP1 e RTP2, a campanha publicitária alargar-se-á a diversos suportes: estações de comboio, metro, autocarros da carris e portal do SAPO.

A programação será estendida ainda na rede da ZON TV. Os dois 'spots' obrigaram o Governo, em colaboração com várias entidades, a fazer um investimento que ronda aproximadamente os 25 mil euros.

Segundo o governo, mais de um milhão de cidadãos portugueses já possui o Cartão de Cidadão, que veio substituir o bilhete de identidade, o cartão de utente dos serviços de saúde, o cartão do contribuinte e o cartão de beneficiário da Segurança Social.