Aviação

Portugueses retidos no México chegaram com muitas críticas

Portugueses retidos no México chegaram com muitas críticas

O voo 864 da Orbest aterrou, esta terça-feira ao final da manhã, em Lisboa, com 380 turistas portugueses que tinham ficado retidos durante 24 horas em Cancún, no México.

Uma alegada tempestade, conforme o JN noticiou, não permitiu o embarque dos portugueses no domingo à noite como previsto, após uma semana de férias em "resorts" no caribe mexicano.

Os turistas lusos, incluindo várias crianças, queixaram-se de que permaneceram mais de oito horas no aeroporto, sem condições, água e alimentação, até serem reconduzidos aos "resorts" já na madrugada de segunda-feira.

Não menos grave, várias bagagens foram forçadas e danificadas, alegadamente por funcionários alfandegários do aeroporto de Cancún.

"Foi uma odisseia, um autêntico stress, no final de uns dias agradáveis de férias em Riviera Maya", disse, ao JN, Daniela Pinheiro, segundo a qual "os funcionários em serviço no aeroporto naquela madrugada manifestaram uma total falta de profissionalismo e de bom senso".

"Foi um alívio quando embarcámos para Lisboa e, felizmente, chegámos todos bem", concluiu.

Já um outro turista revelou ao JN a discriminação para com os portugueses. "Quando fomos reconduzidos aos 'resorts', por não haver voo, confrontei uma funcionária com o facto de estarem a a inspecionar todas as bagagens de porão que ficaram retidas numa sala do aeroporto e a resposta foi: 'quanto menos portugueses no México melhor!' Lamentável!", denunciou este português, um agente de autoridade que pediu para não seu identificado.

ver mais vídeos