Visitas

Primeiro-ministro visitou Marcelo e viu-o "muito animado"

Primeiro-ministro visitou Marcelo e viu-o "muito animado"

O primeiro-ministro, António Costa, visitou o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, com quem esteve "como amigo", encontrando-o "muito animado" e pronto para na próxima semana regressar à atividade plena.

"Não vim incomodar o presidente com trabalho, vim desejar-lhe, naturalmente, as melhoras, inteirar-me do seu estado de saúde, falar como amigo, oferecer um bom livro de espionagem, que é sempre muito bom para recuperar e descansar nestes períodos pós-operatórios", afirmou António Costa aos jornalistas, que lhe perguntaram se tinha falado sobre as alterações à lei de financiamento dos partidos com Marcelo Rebelo de Sousa.

O primeiro-ministro visitou o presidente da República no hospital Curry Cabral, em Lisboa, acompanhado pelo ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, e disse ter encontrado o chefe de Estado "muito bem-disposto e a recuperar bem".

"Segundo o professor Eduardo Barroso, [está] em boas condições clínicas. Quanto à aparência, para um leigo, muito conversador, muito animado, bem-disposto. Acho que temos presidente pronto na próxima semana para regressar à sua atividade normal", contou.

Questionado sobre o regresso à agenda de Marcelo Rebelo de Sousa, António Costa respondeu: "Faz parte da natureza do próprio presidente uma vontade indomável de estar sempre em ação. Felizmente, vamos rapidamente poder contar com o presidente em pleno".

Um livro para deixar mensagens ao presidente, que está a ser disponibilizado pelo hospital, foi assinado pelo primeiro-ministro após a visita.

Antes da visita de António Costa, o presidente da República recebeu a visita do presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, do cardeal patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, e do presidente da Cruz Vermelha, Francisco George.

O presidente da República, operado a uma hérnia umbilical na quinta-feira, acordou "muito bem-disposto", o pós-operatório "está a decorrer sem problemas" e deverá ter alta antes de domingo, informou a Presidência.