Lisboa

Professores protestam na cerimónia de 5 de Outubro

Professores protestam na cerimónia de 5 de Outubro

Dezenas de professores manifestaram-se, esta sexta-feira, na Praça do Município, em Lisboa, onde decorreram as cerimónias oficiais do 5 de Outubro.

Os professores, que têm agendada para esta tarde em Lisboa uma manifestação nacional, concentraram-se na Praça do Município, em Lisboa, e protestaram contra a proposta aprovada quinta-feira pelo Governo em Conselho de Ministros, com vista à recuperação de dois anos, nove meses e 18 dias do tempo de serviço congelado.

Mais de meia centena de professores juntaram-se atrás do pelourinho central da praça, depois das "baias" de segurança, e começaram a gritar palavras de ordem mal terminaram os discursos do presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, e do presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. "O tempo é para contar, não é para apagar", ouviu-se.

Os professores fizeram-se acompanhar de cartazes com a mensagem "A República respeita os professores, o Governo não"

A Federação Nacional de Professores (Fenprof) considera que o decreto-lei é "uma declaração de guerra" - os professores exigem que seja reconhecida a totalidade do tempo de serviço que dizem ser de nove anos, quatro meses e dois dias.