Aviso

Proteção Civil alerta para possibilidade de cheias e queda de árvores

Proteção Civil alerta para possibilidade de cheias e queda de árvores

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alertou esta quarta-feira para a possibilidade de inundações e quedas de árvores devido à chuva persistente e por vezes forte que está prevista para as próximas 48 horas.

Num aviso à população, a Proteção Civil refere que o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê, para as próximas 48 horas, um agravamento das condições meteorológicas, com precipitação persistente e por vezes forte, trovoadas e agitação marítima na costa ocidental.

A ANPC adianta que, na quinta-feira, prevê-se períodos de chuva persistente e por vezes forte, passando a aguaceiros fracos a partir do início da tarde nas regiões Norte e Centro e estendendo-se gradualmente à região Sul.

Para sexta-feira, a Proteção Civil refere que estão previstos aguaceiros fracos até ao início da tarde no litoral a norte do Cabo Carvoeiro, em especial no Minho.

A Proteção Civil refere também que, a partir do final da tarde de hoje e até ao meio da tarde de quinta-feira, haverá ondas de oeste e noroeste com quatro a cinco metros, na Costa Ocidental.

Face a estas previsões meteorológicas, a ANPC alerta para a possibilidade de piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo e cheias rápidas em meio urbano por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem,

De acordo com a Proteção Civil, podem ainda ocorrer inundações por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis, inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem, danos em estruturas montadas ou suspensas e dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, além de queda de ramos ou árvores e possíveis acidentes na orla costeira.

Como medidas preventivas e de autoproteção, a ANPC aconselha a população para garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas, adoção de uma condução defensiva e para que não atravessem zonas inundadas.

Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas, ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas e na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas são outros conselhos da ANPC.

ver mais vídeos