mau tempo

Proteção Civil regista 19 ocorrências causadas pelo furacão

Proteção Civil regista 19 ocorrências causadas pelo furacão

A Proteção Civil dos Açores registou, esta sexta-feira, 19 ocorrências na sequência da passagem do furacão "Alex", nas ilhas dos grupos central e oriental, mas referem-se todas a pequenos estragos.

"Em termos de ocorrências relacionadas com o evento meteorológico adverso furacão classe 1 'Alex', temos 19 ocorrências registadas, neste momento, em que a sua maioria são quedas de árvores no grupo oriental, três inundações em habitações sem qualquer tipo de necessidade de realojamento e algumas derrocadas também no grupo central e oriental", adiantou aos jornalistas o presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, José Dias, em Angra do Heroísmo, pouco depois das 11.00 horas locais (12.00 horas em Portugal continental).

O responsável salientou que não se registou "qualquer tipo de danos de estruturas críticas de habitações", não havendo por isso "necessidades de realojamento", e acrescentou que há vítimas.

"As medidas preventivas tomadas por toda a população e agentes da Proteção Civil estão a dar os seus resultados pelo número reduzido de ocorrências, mas como digo iremos continuar a avaliar e a acompanhar", frisou.

José Dias disse que a Proteção Civil e os bombeiros dos Açores vão manter-se em alerta até vigorar o aviso do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), previsto até às 18.00 horas locais, mas admitiu que "poderá haver um decréscimo de intensidade do fenómeno", por volta das 15.00 horas.

Algumas zonas da vila de Rabo de Peixe, São Miguel, nos Açores, estavam às 11.00 horas locais sem energia elétrica. Segundo informações Empresa de Eletricidade dos Açores (EDA), "a linha das Calhetas de Rabo de Peixe, disparou pelas 10.25 horas locais", devido "às fortes rajadas de vento que se fazem sentir" e "algumas zonas ficaram sem luz". Não foi especificado o número de clientes afetados. Fonte da empresa disse à Lusa que está a ser reposta a normalidade.

Os grupos central (Terceira, Graciosa, São Jorge, Faial e Pico) e oriental (São Miguel e Santa Maria) estão sob aviso vermelho, o mais grave.

ver mais vídeos