presidente

PSD apresenta novo candidato esta terça-feira

PSD apresenta novo candidato esta terça-feira

A eleição do futuro presidente da Assembleia da República foi marcada para esta terça-feira, às 16 horas, agendou a conferência de líderes. A decisão ocorreu após Fernando Nobre ter sido rejeitado duas vezes.

Depois de ver o seu nome rejeitado por duas vezes para o cargo de presidente da Assembleia da República, Fernando Nobre comunicou ao presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, que não se candidatará a uma terceira votação.

Numa breve declaração aos jornalistas, Nobre disse que face aos resultados considera "não haver condições" para se sujeitar a uma terceira votação.

Acrescentou que continuará a ocupar o seu lugar como deputado enquanto entender que a sua participação "é útil para o país".

O nome de Fernando Nobre foi rejeitado, esta segunda-feira, e por duas vezes, para presidente da Assembleia República, o que acontece pela primeira vez desde 1976.

Na segunda volta, Fernando Nobre recebeu 105 votos (menos um do que na primeira votação) dos 228 deputados presentes. Houve 101 votos brancos e 22 nulos. Para ser eleito, o deputado independente do PSD precisava do voto de 116 dos 230 deputados.

A eleição do presidente e da restante Mesa da Assembleia da República realizou-se esta segunda-feira à tarde, no início da primeira sessão plenária da XII Legislatura.

Perante estes resultados, o presidente da Mesa da Assembleia da República em exercício, Guilherme Silva, convocou uma reunião de líderes parlamentares para reabrir o processo de apresentação de candidaturas a presidente do Parlamento, que se realizará ainda nesta tarde de segunda-feira.

Face à rejeição do nome de Fernando Nobre, seguiu-se uma segunda votação,à qual concorreu apenas o mesmo deputado, cujo nome foi novamente rejeitado.

Apenas o PSD, pelo qual foi eleito deputado, declarou oficialmente o seu apoio à candidatura de Fernando Nobre, mas dois dos seus 108 deputados não terão votaram em Nobre, que somou apenas 106 votos.

O CDS-PP, parceiro de coligação do PSD no Governo, tinha declarado na manhã desta segunda-feira que iria votar em branco, por considerar que Fernando Nobre "não reúne as condições" para segunda figura de Estado.