Parlamento

PSD vota a favor da moção de censura ao Governo

PSD vota a favor da moção de censura ao Governo

O PSD vai votar a favor da moção de censura ao Governo apresentada pelo CDS.

A garantia foi feita esta segunda-feira pelo vice-presidente do partido à Renascença, dois dias depois de Rui Rio se ter escusado afalar sobre a moção de censura.

"Não tem muito sentido nós estarmos, por um lado, a dizer que estamos contra o Governo, por outro, estarmos a fazer oposição e, por outro lado, não secundar a posição do CDS. Muito provavelmente a posição de que vamos tomar - se nada mudar - é precisamente de votar a favor da moção do CDS", disse David Justino, pondo um ponto final na especulação dos últimos dias.

Numa nota enviada à agência Lusa, o Grupo Parlamentar do PSD esclarece que, na quarta-feira, quando for discutida na Assembleia da República, "voltará a repetir as críticas que tem vindo a fazer ao Governo e, consequentemente, votará a favor de uma censura à política socialista que tem vindo a ser seguida".

Apesar de votar favoravelmente, o PSD recorda que, "como é por demais evidente, a moção de censura ao Governo apresentada pelo CDS não tem qualquer efeito prático".

A moção de censura ao Governo, que deve levar o não do PS, BE e PSP, foi anunciada na sexta-feira pela líder do CDS, Assunção Cristas, e vai ser discutida no parlamento na quarta-feira.

De acordo com fontes da direção de Assunção Cristas, o CDS vai invocar vários falhanços do executivo, afirmando-se que o Governo está desorientado e "já não governa".

António Costa, primeiro-ministro e secretário-geral do PS, considerou, no sábado, que a moção de censura foi um "nado morto", uma vez que não terá "maioria parlamentar para ser aprovada".

"Faz parte de uma certa disputa que existe hoje na nossa direita para ver quem se destaca mais, se o CDS-PP, se o PSD ou se os partidos emergentes como o Chega ou o Aliança", afirmou o líder socialista aos jornalistas, em Gaia, à margem da Convenção Europeia do PS.