PSD

PSD responsabiliza PS por "buraco orçamental"

PSD responsabiliza PS por "buraco orçamental"

O deputado social-democrata Miguel Frasquilho responsabilizou hoje o PS pelo "buraco orçamental" demonstrado pelo défice de 8,3 por cento, divulgado pelo Instituto Nacional Estatística, considerando que obrigou o Governo a antecipar medidas previstas no memorando da 'troika'.

"O Partido Socialista perguntava nos últimos meses onde está o desvio das contas públicas como se perguntasse onde é que está o Wally. O desvio está aqui, no segundo trimestre o défice das contas públicas foi de 9%. Se continuássemos por este caminho ate ao final do ano íamos atingir cerca de 14 mil milhões. No memorando com a 'troika' estão previstos 10 mil milhões", afirmou Miguel Frasquilho.

O deputado do PSD considerou que "o INE [Instituto Nacional de Estatística] mostra o desvio, o buraco orçamental, que corresponde à primeira metade do ano, um buraco sem dimensão que vai precisar de ser corrigido na segunda metade do ano".

"Cerca de 7 mil milhões de euros de défice na primeira metade do ano, para o conjunto do ano o que podemos ter são cerca de 10 mil milhões e isto significa três mil milhões de défice na segunda metade do ano", afirmou.

"Ainda bem que temos um Governo que mal tomou posse começou a actuar para corrigir esta situação porque já desconfiava de tudo o que aqui estava", acrescentou.

Miguel Frasquilho justificou com esta situação a antecipação de medidas que constavam do entendimento com a 'troika', com o Governo a correr o risco de ser "catalogado de mais 'troikista' do que a própria troika", mas "esta execução orçamental mostra bem que a primeira metade do ano tem que ser compensada na segunda metade do ano".

"O desvio das contas da Madeira, que é muito condenável sem dúvida, representa cerca de um quarto deste desvio que aqui está. Portanto, os senhores são responsáveis por cerca de três quartos deste desvio com a vossa execução orçamental na primeira metade do ano", afirmou, dirigindo-se à bancada socialista.

Numa referência à posição do PS relativamente à Madeira, Frasquilho aconselhou aos socialistas a terem "decoro antes de falar de qualquer outra situação quando deixaram ao país uma herança como esta".

"São notícias destas que são seguidas em todo o mundo que mancham a reputação de Portugal, que os senhores deixaram nas ruas da amargura", acusou.

Imobusiness