Bragança

Jaime Marta Soares: "Queremos o 25 de abril nos bombeiros"

Jaime Marta Soares: "Queremos o 25 de abril nos bombeiros"

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), Jaime Marta Soares, garantiu esta noite de sábado que os bombeiros vão realizar uma concentração nacional de protesto na Praça do Comércio, em Lisboa, a 24 de novembro, entre outras formas de luta.

Em sinal de protesto, os bombeiros não vão participar em exercícios ou iniciativas da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) ou do governo. Ficou também assente a convocação de uma reunião nacional de corpos de bombeiros, a 8 de dezembro, em Santarém, que promete juntar mais de dois ou três mil bombeiros.

"O objetivo é definir o que fazer quanto à participação no Dispositivo de Combate aos Incêndios Florestais, se vamos receber membros do governo nos nosso eventos, nem dar informação à ANPC", afirmou Jaime Marta Soares no final do Conselho Nacional da Liga, que reuniu em Bragança, ao longo deste sábado.

Se estas formas de luta não resultarem, a Liga realizará um congresso extraordinário até meados de 2019 para definir as grandes estratégias em relação ao relacionamento com o governo. "Não estou a ver que as coisas corram muito bem. Mas não vamos parar", frisou o responsável pela Liga.

Entretanto, a LBP vai apresentar uma proposta ao governo a solicitar que revogue os novos diplomas. Em causa está a proposta para a nova lei orgânica que se encontra em discussão pública e que foi aprovada em Conselho de Ministros a 25 de outubro prevendo criar cinco comandos regionais e 23 sub-regionais de emergência e proteção civil em vez dos atuais comandos distritais de operações e socorro. "Esta reforma é estragar a farinha e poupar no farelo. Por isso os bombeiros portugueses estão revoltados", criticou.

"O primeiro-ministro criou um Harry Potter, que foi aquela Agência para os Incêndios Florestais, com base naquilo que foi o relatório da Comissão Técnica Independente da Assembleia da República", disse Jaime Marta Soares. "O primeiro-ministro soube aproveitar muito bem, mas não no melhor sentido, mas naquilo que lhe dava jeito, e naquilo que não lhe dava jeito, deixou andar", acrescentou.

"O primeiro-ministro aposta, há muitos anos, em ir encostando os bombeiros à parede, O responsável dessa agência pertence a um lóbi corporativista, que são as florestas que ao longo de muitos aos anos não fizeram o que tinham a fazer no ordenamento", referiu o responsável da Liga, salientando que o problema dos incêndios não está no combate.

"Porque é que só os bombeiros ficam debaixo da autoridade Nacional de Proteção Civil se não são da estrutura do Estado. Querem também um comando autónomo, independente e com um orçamento próprio. Queremos liberdade como os outros. Queremos o 25 de abril nos bombeiros", afirmou.

No final dos trabalhos do Conselho Geral da LBP, que decorreu ao longo de todo o dia em Bragança, Marta Soares realçou que a função da ANPC é "a de coordenação e segurança, mas que cada parceiro deve saber o que fazer integrado num todo, onde os bombeiros se querem integrar e cumprir com as regras estabelecidas".

ver mais vídeos