Premium

Seguro para bicicleta não é obrigatório mas está a aumentar

Seguro para bicicleta não é obrigatório mas está a aumentar

Apesar de teoricamente os ciclistas recusarem a obrigatoriedade do seguro, todos os indicadores dão conta de que há cada vez mais utilizadores de bicicleta a adquirirem uma apólice.

A prová-lo, os números dos filiados que aumentaram nas federações, que oferecem os seguros como forma de motivação. Na Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), o número de associados aumentou 11%, entre janeiro de 2018 e igual mês deste ano (16 mil). Na Federação Portuguesa de Cicloturismo (FPCUB), a subida anual ronda os 10% e conta com 30 filiados. Inês Garcia optou por se filiar por causa do seguro e está a fazê-lo após um acidente, sofrido em Lisboa [ler ao lado].

O último relatório, divulgado recentemente pela Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões, sobre a evolução da atividade seguradora, revela um aumento de 9% dos seguros de acidentes pessoais e pessoas transportadas e 2% de responsabilidade civil, categorias nos quais se inscreve esta modalidade, no terceiro trimestre 2018 face a 2017. O aumento de ciclistas com seguro também não será alheio ao crescendo de utilizadores de bicicleta, alerta Mário Meireles, coordenador do "Braga Ciclável".