O Jogo ao Vivo

Premium

Um país de mamarrachos à beira-mar plantado

Um país de mamarrachos à beira-mar plantado

Prédio Coutinho, em Viana do Castelo, prestes a ser demolido para dar lugar a um mercado, deu o mote para o JN procurar construções, do Norte ao Sul, que escaparam ao camartelo.

A polémica em volta do prédio Coutinho levanta uma questão importante: o edifício com 13 andares no casco histórico de Viana do Castelo é o único mamarracho no país que merece ser demolido?

São do conhecimento geral os atentados urbanísticos por este país que escaparam às máquinas. O arquiteto da Universidade do Minho Pedro Bandeira concorda que em Viana do Castelo existe um mamarracho ("para ser provocador teria de ser mais alto") mas discorda que se gastem milhões em algo que não considera "prioritário". E mais: "Estranho que haja dinheiro para o fazer". "Os mamarrachos fazem parte da forma como construímos as nossas cidades, com os seus erros. Se começássemos a fazer uma limpeza, nunca mais acabava", remata.