Premium

Violência contra profissionais em 76% das Unidades de Saúde Familiares

Violência contra profissionais em 76% das Unidades de Saúde Familiares

Em pelo menos 76% das unidades de saúde familiar (USF) ocorreram, no último ano, episódios de violência contra profissionais de saúde.

As agressões verbais e ameaças contra médicos, enfermeiros e administrativos foram os casos mais recorrentes (76,41%), mas a violência física (12,7%) e a violência contra a propriedade dos profissionais, em que se incluem danos nas viaturas próprias (18,5%), atingem níveis "assustadores" e "intoleráveis" e exigem medidas urgentes, refere a associação que representa as USF .

Os resultados constam de um estudo realizado pela Associação Nacional das Unidades de Saúde Familiar (USF-AN), presidida por João Rodrigues, que será debatido hoje, em Lisboa. Os números representam apenas uma parte da violência exercida contra profissionais de saúde, já que não incluem os centros de saúde tradicionais, nem os cuidados hospitalares, onde a pressão é ainda maior.

Imobusiness