Comboios

IP suprime as últimas passagens de nível do troço eletrificado da Linha do Douro 

IP suprime as últimas passagens de nível do troço eletrificado da Linha do Douro 

A Infraestruturas de Portugal (IP) vai investir 3,75 milhões de euros na supressão de três passagens de nível na linha do Douro, duas em Amarante e uma no Marco de Canaveses.

Estas passagens de nível, as últimas a serem suprimidas do troço eletrificado da Linha do Douro, entre as estações de S. Bento (Porto) e Marco de Canaveses, são locais onde já ocorreram diversos abalroamentos de automóveis que ceifou várias vidas.

O anúncio de concurso público, publicado em Diário da República, aponta para uma empreitada ao longo de 600 dias (cerca de um ano e oito meses), em dois pontos distintos na freguesia de Vila Meã (quilómetros 50,274 e 51,145), no concelho de Amarante, e na localidade de Santo Isidoro (quilómetro 56,527), no Marco de Canaveses.

No Marco de Canaveses, está prevista a construção de uma passagem inferior rodoviária, ao quilómetro 56,473 da Linha do Douro, eliminando a passagem de nível existente, permitindo-se assim o atravessamento desnivelado da via-férrea em segurança. Será também construído um viaduto sobre o rio Odres, solução técnica que tinha sido sugerida à IP pela câmara para desviar o trânsito da "estreita" Ponte do Bairro.

No caso de Vila Meã, no concelho de Amarante, serão construídas duas passagens pedonais inferiores e uma passagem inferior rodoviária, ao quilómetro 50.909.

Uma das passagens de nível a suprimir localiza-se junto ao centro cívico, na antiga freguesia de Real, e a segunda situa-se na ligação entre a avenida 25 de abril e a rua António Pinto Marques, na antiga freguesia de Ataíde.

O troço ferroviário entre Caíde de Rei (Lousada) e Marco de Canaveses viu aumentada a sua importância com a recente eletrificação, passando a permitir a circulação dos comboios suburbanos do Porto, com ganhos significativos no número de passageiros.

PUB

Dos mais de 10 mil títulos apoiados ao abrigo do PART em 2020, com origem no Marco de Canaveses, cerca de 70% são de transporte ferroviário.

O aumento do número de utilizadores dos transportes públicos, designadamente o transporte ferroviário, levou a Câmara do Marco de Canaveses a investir 775 mil euros na requalificação das zonas envolventes às estações do concelho - Livração e Marco.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG