Governo

Já foram feitos 15 mil testes a pessoal das creches

Já foram feitos 15 mil testes a pessoal das creches

O primeiro-ministro anunciou, esta quinta-feira, que já foram realizados 15 mil testes a funcionários de creches, cuja reabertura está marcada para a próxima segunda-feira.

Os quatro mil testes que faltam, num universo de 19 mil, serão feitos até dia 18 de maio, acrescentou António Costa, durante uma visita ao Centro Infantil Maria de Monserrate, em Lisboa, uma iniciativa integrada na preparação da reabertura das creches, que contou com a presença da ministra da Segurança Social.

Após breves discursos de Ana Mendes Godinho e do presidente da Câmara de Lisboa, o primeiro-ministro fez uma intervenção em que frisou a necessidade de existirem condições de segurança para a reabertura das creches.

"Tal como se tinha feito com o pessoal que trabalha nos lares, o Governo decidiu fazer um grande esforço para efetuar testes de diagnóstico relativamente às cerca de 19 mil pessoas que trabalham nas creches de todo o país. Neste momento, estão já realizados cerca de 15 mil testes. Vamos continuar a fazer esse trabalho de forma a que, na segunda-feira, quando as creches reabrirem, todas as pessoas tenham sido testadas", declarou António Costa.

Apoios continuam durante a primeira quinzena

Em relação ao processo de reabertura das creches, António Costa disse que, ao longo das últimas semanas, o Governo foi confrontado com posições díspares, com algumas famílias a pedirem a reabertura rápida, alegando urgência no regresso ao trabalho, e outras a pedirem para que continuassem encerradas.

"Desde o princípio que percebemos que, para darmos este passo, era necessário que os pais se sentissem seguros. Por isso, as creches não foram colocadas na primeira leva de reabertura, mas, antes, na segunda, dando tempo às instituições para assimilarem as novas orientações e fazerem necessário o esforço de adaptação", declarou.

Para dar tempo de decisão aos pais, como já tinha sido anunciado, o Governo decidiu "manter os apoios para as famílias com crianças em creches" durante a primeira quinzena de reabertura. "Assim, os pais podem escolher se ainda ficam em casa, se colocam já os seus filhos nas creches ou, ainda se os põem apenas algumas horas para se irem adaptando. É uma solução para que todos sintam maior conforto, desde logo os pais, mas também os profissionais que trabalham nas creches, que passarão a estar em contacto com dezenas de crianças", acrescentou o chefe de Governo.