Saúde

Já há laboratórios privados a detetar casos de Covid-19

Já há laboratórios privados a detetar casos de Covid-19

Registados 14 doentes positivos em quatro dias. Hospitais públicos também recorrem a esta via.

O laboratório de análises clínicas Germano de Sousa detetou 14 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus entre segunda e quinta-feira, em Lisboa e no Porto. O antigo bastonário da Ordem dos Médicos, que dá o nome à empresa, revelou ao JN que tem registado um "grande aumento" na procura por esta análise. Na segunda-feira, 9 de março, realizou nove análises; até às 20 horas de quinta-feira, dia 12, tinham sido recolhidas 336 amostras a doentes suspeitos e destas 133 já estavam processadas.

Laura Brum, diretora médica da Synlab Portugal, também confirma o aumento de pedidos para a análise, sem adiantar números. No entanto, nos dois casos, os laboratórios só fazem a análise mediante um pedido do médico assistente e se o utente cumprir os critérios epidemiológicos definidos pelas autoridades de saúde.

A doença é de notificação obrigatória e, quando um suspeito é diagnosticado como positivo, deverá ficar isolado em casa até ser contactado pelas autoridades de saúde. "O delegado de saúde toma as medidas que deve tomar", explicou Germano de Sousa. Em caso de resultado positivo, é feita uma contraprova.

Na Assembleia da República, a ministra da Saúde, Marta Temido, assegurou no debate desta sexta-feira, que o alargamento de testes a outras pessoas será introduzido "à medida que as autoridades o recomendem". E deu como exemplo a recente alteração na definição de caso, que permitiu detetar o vírus em doentes já internados com pneumonias cuja origem é desconhecida.

A Synlab Portugal tem parcerias com hospitais privados mas também com públicos. Laura Brum confirmou que tem feito análises a pedido de unidades hospitalares do SNS da região de Lisboa. Nesta situação as amostras enviadas são recolhidas de acordo com os critérios epidemiológicos, que já incluem os doentes com patologia respiratória.

PUB

Falta de material

Questionados sobre a dificuldade na aquisição de testes, os dois responsáveis antecipam alguns constrangimentos. "Havia falta, mas hoje (sexta-feira) já consegui os suficientes", adiantou o ex-bastonário, lembrando que por cada colheita feita, o técnico tem de deitar fora o equipamento.

"Prevejo que vá ser difícil. Começámos com falta de material de colheita, como máscaras e batas, pode-se estender aos kits para recolher as amostras, bem como os próprios reagentes dos laboratórios", acrescentou Laura Brum.

Quando devo fazer?

Se a análise for feita sem a presença de sintomas, durante o período de incubação, há o risco de se obter um falso negativo no resultado. Em alguns laboratórios, é permitida a realização de dois exames, em dois momentos.

Quanto custa?

Pode variar entre 100 a 200 euros, dependendo do laboratório escolhido. Mas se for preciso ser feita uma segunda análise, para validar um caso positivo, o preço não aumenta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG