Nacional

Jardim agradece inquérito e garante nada temer

Jardim agradece inquérito e garante nada temer

O presidente do Governo Regional da Madeira agradeceu, esta quarta-feira, a decisão da Procuradoria-Geral da República de abrir um inquérito-crime ao caso de ocultação da dívida pública da região e disse nada temer.

"É um favor que me fazem", declarou Alberto João Jardim quando foi confrontado com a notícia pelos jornalistas numa inauguração no concelho da Calheta, na zona oeste da ilha.

O líder madeirense garantiu "não temer" as consequências desta investigação mais profunda às contas da Madeira, afirmando: "Não sou rico, não enriqueci com a política e há muita gente que enriqueceu com a política".

"Mais, alguns daqueles que os senhores têm posto a falar contra mim e contra a Madeira, os senhores sabem porque os conhecem e vivem lá no Continente, sabem que muitos deles quando começaram na política não estavam ricos", argumentou.

O procurador-geral da República (PGR), Fernando Pinto Monteiro, anunciou, esta quarta-feira, que mandou abrir um inquérito-crime para investigar o caso da ocultação de dívidas públicas na Madeira.

Pinto Monteiro acrescentou que tomou a decisão depois de se ter reunido na passada terça-feira, com o procurador junto do Tribunal de Contas.

O juiz conselheiro disse ainda que o inquérito vai decorrer no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), que investiga os casos de maior complexidade.

O PGR falava aos jornalistas à margem da cerimónia de posse do presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Luís Vaz das Neves.