Nacional

Jardim reeleito líder do PSD-Madeira

Jardim reeleito líder do PSD-Madeira

O PSD-Madeira reelegeu sexta-feira, pela quarta vez em sufrágio universal e directo, Alberto João Jardim para a liderança do partido na região, segundo nota divulgada pelos sociais-democratas madeirenses.

Segundo a mesma informação, assinada pelo presidente do conselho de jurisdição, Miguel Albuquerque, nestas directas, o universo eleitoral foi constituído por 10158 militantes, tento ficado de fora os filiados com menos de um ano de inscrição no PSD-M.

No ato eleitoral, Jardim encabeçou a única lista concorrente à liderança e, segundo a mesma informação do PSD-M, "a afluência de votantes foi superior aos anteriores atos eleitorais".

A nota adianta que o escrutínio "resultou numa votação de 80,6 por cento dos votantes, sendo que 80,58 por cento na lista A, encabeçada por Alberto João Jardim, e 0,2 por cento de votos brancos e nulos".

Nestas eleições, os militantes de base do PSD insular escolheram ainda em cada uma das 54 freguesias do Arquipélago da Madeira os delegados ao próximo congresso regional, que se realiza entre 8 e 10 de Abril e que servirá para confirmar, mais uma vez, a liderança de Jardim.

Alberto João Jardim continua, assim, a presidir à comissão política regional do PSD-M, sendo secundado por Miguel Mendonça, Guilherme Silva, Miguel Sousa, Filipe Malheiro e Paulo Fontes, numa lista que elaborou enquanto esteve internado, em Janeiro, no Hospital Nélio Mendonça, no Funchal, depois de ter sofrido um ataque cardíaco agudo.

Neste projecto, Jardim, que lidera o PSD-M desde 1976, excluiu dos considerados "delfins", o presidente da Câmara do Funchal, Miguel Albuquerque, e o atual vice-presidente do executivo madeirense, João Cunha e Silva.

A lista fica marcada pela reentrada do ex-eurodeputado Sérgio Marques com quem Jardim teve um diferendo quando este rejeitou o lugar atribuído nas últimas Eleições Europeias.

Dos secretários regionais, Jardim decidiu apenas manter Manuel António Correia, que tutela no actual Governo Regional a pasta do Ambiente e Recursos Naturais, e incluiu o presidente da Câmara do Porto Santo, Roberto Silva, o vice-presidente do município do Funchal, Bruno Pereira, e o vice-presidente do grupo parlamentar, Jaime Filipe Ramos.

Carlos Rodrigues, Nuno Bazenga Marques, Pedro Coelho, Francisco Gomes e António Trindade são outros militantes que integram a lista da comissão politica, enquanto Jaime Ramos continuará a ser o secretário-geral do partido.

Em Abril, o PSD-M realiza o congresso regional e prepara-se para mais umas eleições regionais, em Outubro.

Apesar de ter garantido que este seria o seu último mandato, Alberto João Jardim anunciou na festa de Natal do partido, em 2010, que, face à actual conjuntura, será mais uma vez candidato à presidência do Governo Regional da Madeira, cargo que desempenha desde 1978, o que o torna o político português há mais tempo no poder, desde o 25 de Abril.

Jardim sustentou hoje que o facto de a estas directas se ter apresentado apenas uma lista é "um sinal de unidade do partido".

"Mesmo que haja duas ou três avezinhas que se queiram exibir, não contam, não dão para fazer a primavera", ironizou.