O Jogo ao Vivo

Festa do Avante

Jerónimo discursa pelo sistema sonoro para evitar ajuntamentos

Jerónimo discursa pelo sistema sonoro para evitar ajuntamentos

O discurso de Jerónimo de Sousa, que marca a abertura oficial da Festa do Avante e está marcado para sexta-feira às 19 horas, vai ser transmitido por altifalantes em todo o recinto do evento. O secretário-geral do PCP vai estar no local nos três dias mas, desta vez, só sobe ao palco no domingo.

A decisão, publicada no jornal "Avante" desta semana e confirmada pelo JN junto de fonte do PCP, foi tomada com o objetivo de evitar ajuntamentos de pessoas. Habitualmente, o discurso de abertura da Festa é feito num palco e testemunhado por inúmeros militantes; este ano, devido à situação da pandemia, o partido vai recorrer ao sistema sonoro por "razões de segurança sanitária", segundo um comunicado.

PUB

"O secretário-geral do PCP estará na Festa do Avante na sexta-feira, no sábado e do domingo, quer dando expressão ao programa político, no qual se destaca o comício de domingo, quer em momentos de usufruto pessoal a exemplo de anos anteriores", lê-se no documento enviado às redações.

O comício de domingo, que marca a rentrée do PCP, vai manter-se no Palco 25 de Abril - o maior de todos e ao ar livre -, como em anos anteriores. Habitualmente, os membros do Comité Central assistem ao discurso de pé, atrás do secretário-geral. A plateia, recorde-se, estará em lugares sentados, por decisão da Direção-Geral da Saúde (DGS).

A Festa, que decorre no Seixal, arranca às 19 horas de sexta-feira. De modo a evitar aglomerações de pessoas, as portas da quinta do Cabo e da Quinta da Princesa abrem às 16 horas e encerram à 1.30 horas. No sábado e no domingo, o evento retoma às 10 horas, sendo que no sábado se estende até à 1.30 horas e, no domingo, termina às 23 horas.

Por deliberação da DGS, a lotação máxima em simultâneo na Festa do Avante serão 16.500 pessoas, uma redução de 84% face à capacidade do recinto. Recorde-se que no parecer técnico da DGS divulgado na passada terça-feira a diretora-geral de saúde admite que há um "risco real" de infeção durante o evento, devido "à grande mobilidade dos participantes" e aos "comportamentos de proximidade" pelo que sugeriu que durante todo o evento os participantes usem máscara, bem como cumpram outras medidas como a higienização frequente das mãos e o distanciamento social.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG