Legislativas

Jerónimo voltou para a "derradeira fase" da campanha da CDU

Jerónimo voltou para a "derradeira fase" da campanha da CDU

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, voltou esta quarta-feira para a "derradeira fase" da campanha eleitoral, depois de recuperar de uma cirurgia que o obrigou a ausentar-se durante grande parte da "volta" da caravana da CDU.

Jerónimo de Sousa esteve ausente durante 14 dias, por causa de uma operação de urgência à carótida interna esquerda a que foi submetido, mas voltou esta quarta-feira para a reta final da campanha da CDU para as eleições legislativas.

O desfile na Baixa da Banheira, concelho da Moita (Setúbal), foi o local escolhido para o regresso, que foi também o local da primeira arruada do secretário-geral comunista na campanha para as autárquicas de 2021.

A comitiva da CDU voltou a descer a Rua 1.º de Maio, mas sem o dirigente comunista, que apenas integrou o cortejo nos instantes finais. .

No momento em que o secretário-geral comunista saiu da carrinha que o transporta habitualmente, a confusão instalou-se, apressando o final do desfile.

"As melhoras, camarada!", gritou uma senhora que atravessava a rua com um cravo na mão.

A máscara não tapou o sorriso de Jerónimo, que estava de volta às ruas para o que considerou ser a "derradeira fase" da campanha eleitoral.

PUB

Com a voz trémula e visivelmente emocionado, o líder do PCP começou por agradecer todas as mensagens de apoio e de uma rápida recuperação que recebeu ao longo das últimas duas semanas. O casaco preto que trazia para se agasalhar na manhã fria não escondeu por completo a cicatriz no pescoço, uma marca da cirurgia que o obrigou a interromper o "combate eleitoral", uma expressão que Jerónimo costuma utilizar para descrever a campanha.

"Os dias não foram fáceis, e não foi tanto da intervenção cirúrgica", confessou, já que "o mais difícil foi ver uma campanha a correr" e Jerónimo de Sousa estar a assistir à distância.

Enquanto esteve internado no Hospital Egas Moniz, durante os primeiros cinco dias de recuperação, continuou, só com "um esforço" da equipa médica, dos enfermeiros e dos assistentes técnicos foi possível "mitigar essa dificuldade de estar ali, com o mundo a pulsar por aí fora".

"Tive de me conformar e fazer tudo para ficar bem", sustentou.

Durante dez dias, a campanha da CDU teve como rostos os dirigentes comunistas João Oliveira e João Ferreira, os escolhidos pelo partido para substituir Jerónimo de Sousa enquanto estava a recuperar. Bernardino Soares, dirigente do PCP e antigo líder parlamentar, também deu 'uma perninha', no dia em que João Ferreira foi forçado a ausentar-se por estar infetado com o SARS-CoV-2.

No entanto, vai ser Jerónimo de Sousa a liderar a caravana da CDU até ao dia das eleições.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG