Igreja

Jesuítas criam serviço para receber denúncias de abusos sexuais

Jesuítas criam serviço para receber denúncias de abusos sexuais

A Província Portuguesa da Companhia de Jesus criou o "Serviço de Escuta Pára e Acolhe" para receber denúncias de abusos sexuais cometidos nas instituições dos Jesuítas em Portugal ou em outras organizações.

O objetivo é "escutar e apoiar pessoas que possam ter sido vítimas de abusos sexuais cometidos nas instituições da Companhia de Jesus em Portugal, seja por jesuítas, colaboradores, funcionários ou voluntários, independentemente da data dos factos", refere a instituição em comunicado.

O Serviço começa a funcionar no dia 18 de novembro, Dia Europeu da Proteção das Crianças Contra a Exploração e Abuso Sexual. A equipa composta por psicólogos, juristas e padres vai receber as denuncias feitas presencialmente, por email (escutar@jesuitas.pt), por carta (Estrada da Torre 26, 1750-296 Lisboa) ou presencialmente, junto da coordenação do Sistema de Proteção e Cuidado.

"As vítimas serão acompanhadas ao longo dos processos que possam vir a ser desencadeados pela denúncia, como por exemplo, um processo canónico ou civil", refere ainda o comunicado., garantindo que "todos os casos relatados ao Serviço de Escuta serão analisados e tratados, desencadeando os processos que se afigurem necessários e adequados".

O Serviço de Escuta parte do desejo da Igreja "de colocar as vítimas no centro da sua atuação em matéria de abusos sexuais e de curar as suas feridas, na medida em que isso seja possível". Reconhecendo que pode haver pessoas em sofrimento na sequência de experiências tão duras e devastadoras, a Companhia de Jesus em Portugal compromete-se a criar todas as condições de confiança e segurança para que as vítimas possam revelar a sua história.

Em todas as dioceses portuguesas foi criada uma Comissão de Acompanhamento para os casos de abusos sexuais mas são menos de dez os casos até agora relatados.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG