Internet

Joacine.pt? Deputada prepara lançamento de site

Joacine.pt? Deputada prepara lançamento de site

Joacine Katar Moreira, deputada única do Livre - partido que vai decidir, em breve, se retira ou não a confiança política à sua única representante parlamentar -, está a preparar o lançamento de um site. Fonte do gabinete da deputada disse ao JN que o objetivo é fazer com que a divulgação do trabalho da deputada se torne "mais acessível".

"É um site que acompanha a sua atividade parlamentar. Espelha a informação da página da deputada no site do Parlamento, reorganizando a informação e tornando-a mais acessível", esclarece a mesma fonte, que diz ainda não existir uma data para o lançamento do site. No entanto, garante que, caso venham a ser utilizadas fotografias de Joacine Katar Moreira feitas por fotojornalistas, as imagens serão "creditadas".

PUB

Questionada sobre se esta página na internet surge em antecipação à eventual retirada de confiança política a Joacine pelo Livre, a mesma fonte próxima da deputada considera que essa questão "não tem cabimento", lembrando que a criação de sites é prática comum tanto em grupos parlamentares como em personalidades políticas individuais. Dentro do próprio Livre, acrescenta, os deputados municipais por Lisboa também dispõem deste tipo de canais para disponibilizarem informação.

Joacine pediu mais direitos para deputados não inscritos

Esta notícia surge uma semana depois do Congresso do Livre, que elegeu os novos órgãos do partido. A Assembleia recém-eleita foi incumbida de decidir, na próxima reunião (que ainda não tem data marcada), se o partido retira ou não a confiança política a Joacine Katar Moreira. Apesar de os membros atuais deste órgão estarem em funções há poucos dias, muitos deles transitam da Assembleia anterior - sendo que esta decidiu, por unanimidade, propor que o Livre deixe de apoiar politicamente a deputada, ficando assim sem representação parlamentar.

Joacine Katar Moreira defendeu esta sexta-feira, numa reunião de um grupo de trabalho no Parlamento, que os votos apresentados por deputados não inscritos (ou independentes, estatuto que passará a ter, caso o Livre consume a rutura) possam subir diretamente a plenário. Questionada por José Manuel Pureza, do BE, sobre se estava "a antecipar alguma coisa", a deputada respondeu que esta é apenas "uma hipótese".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG