PCP

João Oliveira justifica adiamento do regresso de Jerónimo com "avaliação médica" pós-cirurgia

João Oliveira justifica adiamento do regresso de Jerónimo com "avaliação médica" pós-cirurgia

O dirigente comunista João Oliveira justificou esta quinta-feira o adiamento do regresso de Jerónimo de Sousa à campanha eleitoral com a "avaliação médica" que está a ser feita na sequência da cirurgia a que foi submetido o secretário-geral do PCP há uma semana.

"Não tenho ideia de que a data que está prevista para o regresso do meu camarada Jerónimo de Sousa resulte de uma circunstância negativa. Julgo que isso tem que ver com a própria avaliação médica. Não me atrevo a meter a foice em terra alheia", disse João Oliveira, depois de questionado por uma jornalista sobre um hipotético agravamento do estado de saúde do líder comunista.

O líder parlamentar do PCP falava à margem de uma ação de campanha nas Caldas da Rainha, no âmbito da campanha para as eleições legislativas de 30 de janeiro.

O secretário-geral comunista deveria integrar a caravana da CDU no fim de semana, depois de recuperar de uma cirurgia de urgência à carótida interna esquerda a que foi submetido há uma semana.

João Ferreira e João Oliveira, os dois dirigentes do PCP com maior presença mediática dos últimos anos, foram convocados para a dianteira da campanha da CDU.

No entanto, João Ferreira contraiu a covid-19, deixando o líder parlamentar comunista a liderar a caravana da coligação, tarefa que João Oliveira prometeu cumprir "da melhor forma que sabe".

"Que remédio tenho eu, tenho essa responsabilidade", comentou.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG