SICAD

Jogo abusivo quadruplicou em cinco anos e mulheres dominam raspadinha

Jogo abusivo quadruplicou em cinco anos e mulheres dominam raspadinha

A quantidade de jogo abusivo em Portugal aumentou quatro vezes entre 2012 e 2017, de 0,3% para 1,2%. No mesmo período, o jogo patológico duplicou, passando de 0,3% para 0,6%. O universo de jogadores de raspadinha é dominado pelas mulheres, que correspondem a 56% do total.

Segundo o Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD), 96,5% dos jogadores de raspadinha em Portugal são recreativos, 2,5% são abusivos e 1% são patológicos.

"Tanto nos que jogam raspadinha como nos que não jogam, aumentou a prevalência de jogo abusivo e, no caso dos que não jogam raspadinha, aumentou também a prevalência de jogo patológico", salienta o SICAD. A análise foi realizada a partir do Inquérito Nacional ao Consumo de substâncias Psicoativas na População Geral - Portugal 2016/2017.

O documento enviado pelo SICAD às redações aborda sobretudo a raspadinha. Em Portugal, o universo de jogadores desse passatempo é dominado pelas mulheres e por pessoas pertencentes à faixa etária entre os 35 e os 54 anos, que correspondem a 43% do total.

A maioria (60%) dos jogadores de raspadinha é casada ou vive em união de facto e 87% têm uma escolaridade entre o 1º ciclo e o ensino secundário. Em 2017, um terço tinha um rendimento mensal igual ou inferior a 500€ e metade auferia entre os 501€ e os 1000€

Em sentido inverso, a raspadinha é menos popular entre os jovens dos 15 aos 24 anos, nas pessoas com curso superior e entre quem tem um rendimento médio mensal igual ou superior a 1000 euros.

"Cinco em cada dez jogam a dinheiro"

PUB

"A maior proporção é empregado (a) executante (41%), destacando-se, em seguida, a proporção dos empresários (as), dirigentes e profissionais liberais (19%) e a dos (as) operários (as) (18%)", lê-se na análise do SICAD.

Segundo o documento, "cinco em cada 10 residentes (15-74 anos) jogam a dinheiro e 3 em cada 10 jogam raspadinha (30,7%)". Dentro do universo de jogadores a dinheiro, embora 63,7% joguem raspadinha, a percentagem de pessoas que joga apenas raspadinha é de apenas 14,5%.

Entre 2012 e 2017 a raspadinha tornou-se no segundo jogo a dinheiro mais popular do país, apenas atrás do Euromilhões.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG